quinta-feira, 10 de março de 2011

Desejo × Platônico × Voz


Era muito engraçado quando ela abria a boca para falar. A voz dela sempre foi um pouco rouca, porém dessa vez estava rouca e fina, era difícil definir uma coisa só e mais difícil ainda era não se encantar pela voz dela. Ela falava baixinho como sempre, mas era possível escutar as palavras pulsarem dentro do meu coração e não havia rapaz que não parasse para ouvi-la cantar. Conquistava o coração de todos os jovens rapazes que passavam por lá. Conquistou inclusive o meu coração que era muito disputado pelas damas e até então era indomável. Não acredito em amor platônico, ou pelo menos não acreditava até ter conhecido ela. Ela era uma artista talentosa, vivia viajando e fazendo turnês pelo mundo, e aquela foi a unica vez em que pude vê-la, pois foi o único show que ela fez na cidade. Aliás, lembro-me bem pois foi feito ao ar livre e foi no inicio da carreira dela e na minha adolescência quando eu ainda transbordava de amor para dar a ela. Tudo não passou de um desejo momentâneo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário